domingo, 24 de agosto de 2014

                           
                              AVEIRO 233 ANOS A CATEGORIA DE CIDADE
233 anos  comemoração organizada pela Prefeitura Municipal de Aveiro, que tem como prefeito Olinaldo Barbosa da Silva e o vice-prefeito Luciano de Sousa do Nascimento, data que não foi comemorada com 100% de felicidade, uma vez, que a população atravessa  mais uma vez uma das briga políticas que se desenrola no município.
Dizem quem perde é a população mais pensando bem, os aveirenses não ganham nada há muitos anos, por que só  quem ganha são os assessores, agiotas, puxa sacos enquanto  a população tem que conviver com as migalhas que circulam de pagamentos dos servidores e os empréstimos consignados.
A prefeitura segundo informações do atual prefeito em entrevista concedida a rádio local disse que foi pago a banda rabo de vaca pelo governador Simão Jatene e o Senador tucuno, cada um deu 10.000.00 dez mil reais e com misso trouxe a banda rabo de vaca para ser a atração da noite.
Na disputa das duas quadrilhas tradicionais de Aveiro a Fundo de Quintal e Mistura Brasileira, a vencedora foi a FUNDO de QUINTAL. É uma pena que as comunidades não sejam convidadas e dado apoio financeiro e o mais importante convidar.
                                                  Quadrilha Fundo de Quintal 2014
                            BANDA RABO DE VACA NA FESTA DE 233 ANOS DE AVEIRO.             

                                         História.
As origens do município remontam à época da formação de uma aldeia de índios Mundurucus, denominada tapajós-tapera, localizada à margem do rio Tapajós, com índios descritos do alto deste rio e que alcançou grande processo.
Essa aldeia obteve a denominação portuguesa de Lugar de Aveiro, por ato do governador e capitão - general, José de Nápoles Tello de Menezes, em 23 de agosto de 1781, que nomeou, na mesma ocasião o morador Francisco Alves Nobre para administrá-la.
Constatou-se, nos registros oficiais, a existência antes de 1781, da freguesia de Nossa Senhora da Conceição do Aveiro, do que se concluiu, portanto, que o ato de criação desse lugar foi somente uma confirmação, pois o local já era conhecido como Aveiro. Havia, no município, mais duas freguesias a de São João Baptista de Brasília Legal e a de São José do Pinheiro. A primeira, Nossa Senhora da Conceição de Aveiro, passou do período colonial para a independência, na condição de freguesia, quando teve seus limites definidos pela lei nº 511, de 01 de dezembro de 1866.
A Lei nº 226, de 16 de outubro de 1854, criou a Vila de Brasília Legal como não correspondeu à expectativa de sede municipal, que lhe fora concedida, em 1856, a Lei nº 290, de 15 de dezembro, transferiu para Itaituba a categoria de freguesia vila que fora conferida á povoação de Brasília Legal.
A Lei nº 1.152, de 04 de abril de 1883, conferiu a Aveiro a categoria de município, o qual foi instalado, em 15 de maio de 1884. Em 1938, no quadro anexo ao Decreto nº 2.972, de 31 de março de 1938, dois distritos compunham Itaituba: Itaituba e Brasília Legal, permanecendo, dessa forma, na divisão do Estado para o qüinqüênio 1939- 1943, estabelecida pelo Decreto-Lei nº 3.131, de 31 de outubro de 1938 e pela divisão fixada pelo Decreto-Lei nº 4.505, de 30 de dezembro de 1943, para o período 1944- 1948.
Em 1961, através da Lei nº 2.460, de 29 de dezembro, o município foi restaurado, com seu território foi restaurado, com seu território compreendendo os antigos distritos de Aveiro e parte dos distritos de Boim e Belterra, no município de Santarém, com o distrito de Brasília Legal, do município de Itaituba e parte do único distrito de Juriti.
Atualmente o município está constituído dos distritos de Aveiro, Brasília Legal e Pinhal.
Significado do Nome
Pelos registros oficiais constatou-se a existência da freguesia de Nossa Senhora da Conceição do Aveiro, antes de 1781, do que se conclui, portanto, que o ato de criação desse lugar foi somente uma confirmação, pois o local já era conhecido como Aveiro.
Município com 15.767 mil habitantes em 115 comunidades.