terça-feira, 13 de maio de 2014





                  NOVELA DA CPI DA CÂMARA DE AVEIRO CAPITULO II  .
Na sessão realizada nesta terça-feira (13) no plenário da Câmara Municipal de Aveiro, teve a presença de oito vereadores, sendo que o único faltoso e sem justificativa foi o vereador Ulisses de Almeida Franco. Na sessão anterior faltaram cinco vereadores e sem justificativa .Na sessão de hoje, talvez por orientação de advogados os mesmos marcaram presença e o que o povo já sabia que iria ouvir da boca dos vereadores marcados, a frase “Sou contra a CPI”
A pauta da sessão foi a criação de uma CPI que iria apurar as denuncias formuladas naquela casa por um eleitor e em suas denuncias apontam varias irregularidades, como desvio de dinheiro da saúde por um  funcionário público para uma conta de uma mulher conhecida por Gabriela, onde era depositados valores altos e depois era retirado pela laranja Gabriela e repassado para o autor Nonato Chaves,  que dava uma pequena importância para o sinistra ,que ajudou nesse desvio de recursos no município de Aveiro.
A sessão foi marcada por muitas discussões entre tres vereadores considerados hoje oposição aos desmandos do atual prefeito Olinaldo Barbosa da Silva, aonde o vereador Antonio Paulo declarou-se publicamente ser oposição ao prefeito, pois, segundo suas palavras o mesmo andou pedindo a cabeça do seu irmão Sebastião(atua diretor Escola Eduardo Angelim) , também pediu a cabeça do seu filho que é funcionário do Bradesco ,outro sim que ajudou a cassar sua irmã,a ex-prefeita Gorete.
Já o vereador Paulo Henrique, em seu pronunciamento admitiu os erros do atual  prefeito mais que não concorda com a CPI, por que o povo já viu em que deu a briga do ex-prefeito Milanez Pinheiro e Reginaldo Maia, quando o município só perdeu.
Já o vereador Irani Bechara, disse que a decisão foi tomada de não concordar com a CPI, sabiamente pelo mesmo motivo, e que o povo perde muito com CPI e que para reparar o erro do executivo ,primeiramente tem que consertar os erros do legislativo e, ficou chateado com presidente da câmara Ronilson quando o mesmo em sessão anterior disse que Irany não estava preparado para ser um vereador e disse :” O senhor, que a sua esposa é prima legitima da minha esposa; falar o que disse através da rádio, e falou mais , disse que dois cheques sem fundo voltaram para aquela casa e que ele deveria primeiro moralizar sua administração para depois cobrar do prefeito.
Outro vereador a se pronunciar foi o vereador Cildo que falou que recebeu a visita do ex-prefeito Ranilson do Prado, para que ele votasse a favor da CPI, mais ele decidiu por sua família pelos 58 votos que ele conquistou mais agradecia a sua ajuda e que não iria se render a chantagem, quando o ex-prefeito falou para Cildo, que se ele não votasse a favor a CPI o partido cassaria seu mandato. A reposta de Cildo foi a seguinte “  SOU CONTRA A CPI” Parece que todos os vereadores foram doutrinados para falar a mesma frase.
A vereadora Vânia, o álibi que  população que sofreu com a cassação do ex-prefeito Milanez Pinheiro. A vereadora que diz ser cobrada pelo povo, que ela deve ter posição escolheu sair em defesa do atual prefeito Olinaldo Barbosa. A sua opinião ela decidiu votar contra a CPI por não concordar com a denuncia contra o fuzica.
O outro vereador sr. Rubemir Pereira, falou que a população já conhece o caráter dele, quando se trata de CPI, sempre é conselheiro da turma e que nada sabe , na viu e que confia no atual prefeito; mas este mesmo, em outras ocasioes chamava o grande “amigo” de outras coisas, será que tem memória curta o vereador. Também contra CPI.
Bastante atacado por falta de pagar as dividas da casa, dar cheque sem fundo, por não ter responsabilidade de pagar o repasse para o INSS, e por não pagar os consignados dos empréstimos dos vereadores. Preto do Satiro, para encerrar a sessão, falou que apoia atitude do colega Antônio Paulo, que será oposição e que o prefeito procure todos os erros do presidente da casa, por que ele vai a fundo para colocar todas as falcatruas para fora.
Satiro, falou para o vereador Cildo que ele fosse homem e dissesse o por que ele não votou a favor da CPI, que ele não era homem suficiente para dizer o motivo dele ter votado contra a CPI, pois, ele tem vários filhos pagando pensão alimentícias e que ele Ronilson estava ajudando a pagar essa divida e, em consideração a ele ,o  mesmo não foi preso e que ele deveria reconhecer e disse mais, o dinheiro que ele deixou de pagar o consignado estava na ajuda que ele dava para o vereador Cildo. E que daquele momento para frente suas atitudes seriam outras para moralizar a casa e que fará a condução de seu mandato até o final.