terça-feira, 6 de agosto de 2013






SESSÃO DA CÂMARA : ASSUNTO VENDA DE MADEIRA DOADA PELO IBAMA.
VEREADOR ANTONIO PAULO APRESENTA DOCUMENTO

VEREADORES PRESENTES NA SESSÃO
EX-VEREADOR E EX-SECRETÁRIO DO MEIO AMBIENTE JOÃO PAIVA
 Após o recesso dos vereadores no mês de julho, foi iniciado hoje 06/08/2013 ,os trabalhos  do legislativo aveirense, com uma sessão especial para tratar assunto sobre a madeira doada pelo IBAMA. Estiveram presentes apenas oito, dos nove vereadores: Gilmar Lira( PR), Antonio Paulo( PSC), Vânia Felix (PRP), Raimundo Ronilson(PSC), Ulisses (atualmente sem partido), Paulo Henrique (PSC), Irany (também sem partido), Rubemir Pereira dos Santos (PSDB).
Dado abertura dos trabalhos pelo atual presidente da câmara Raimundo Ronilson (Preto do Satiro), que agradeceu a presença dos edis , falou que estava voltando com outros pensamentos de trabalho e que ele não era vereador do prefeito  e sim vereador eleito pelo povo.
O presidente passou a palavra para o líder de governo , o vereador Paulo Henrique, que falou sobre a viagem e também sobre a  audiência com o governador do Estado sobre a Escola Estadual Ensino Médio Eduardo Angelim, que é a única escola  do governo no município em Aveiro,e que ele não entende o motivo governo do estado deixar a escola do jeito que se encontra em completo abandono,inclusive ate a data de hoje as aulas ainda não começaram .
Já vereador Ulisses, falou que se sentia envergonhado da situação que está vivendo o município de Aveiro, escândalos de venda de madeiras,sendo noticias na cidade de Itaituba e, em todos os cantos, o mesmo, acha que o prefeito não esteja envolvido nessa situação, e se tiver será responsabilizado,contudo, acredita na inocência do gestor municipal e que os vereadores não sejam obrigados a cassarem o prefeito Fuzica. Mas está disposto a viajar com os colegas para investigar a verdade sobre a venda de 800 toras de madeiras de lei.
O Presidente da mesa Raimundo Ronilson, pediu para primeiro secretário assumir a mesa enquanto usaria a tribuna para falar. Vereador Raimundo Ronilson, disse que suas férias foram poucas por que existia uma investigação de venda de madeira doada pelo IBAMA ao município de Aveiro, essa madeira foi apreendida na comunidade de Curuatinga rio amazonas que fica próximo a cidade de Santarém, com a articulação do secretário municipal de Meio Ambiente senhor João Batista de Paiva, também ex-vereador do município de Aveiro.
Em continuação o vereador citou o local onde se encontra a madeira vendida ,falou das pessoas que estão sendo sendo acusadas no processo da venda dessa madeira, não citou os valores mais disse que Paiva(ex-secretário) o qual foi demitido pelo  prefeito Fuzica ,onde confessou que vendeu a madeira, repassou para conta. Ronilson desafiou o funcionário da secretaria de meio ambiente Fernando Mota, que esta sendo acusado e que tambem, foi afastado das suas funções para abertura de processo administrativo.
Quem também discursou foi o vereador Gilmar Lira, que deu detalhes da venda da madeira, que o prefeito Fuzica, também está sendo investigado e que ele acha que e o gestor não tem nenhuma participação nessa questão da venda da madeira, que os vereadores estão de posse de todos os documentos que envolvem o funcionário público e Ex-secretário João Batista de Paiva, na venda dessa madeira.
Segundo as palavras do vereador, nem o Estado tinha dinheiro para retirar a madeira do curuatinga para Belém e a Prefeitura Municipal de Aveiro teve. Falou também que é inacreditável,mas é pura verdade que conseguiram dobrar o procurador para poder levar a madeira para ser beneficiada em uma madeireira na comunidade de Mujú, próximo a Belém, enquanto existe uma madeira na Comunidade de Brasília legal no município de Aveiro em plena atividade e que deveria ser  trazida para município e ser beneficiada aqui no município.
Gilmar acredita que o prefeito não esteja envolvimento na venda dessas madeiras e que ele será investigado, caso tenha culpa no processo, evidente que ele como vereador fará a sua parte em beneficio da população. Disse que irá viajar para rio mojú juntamente com os colegas que quiserem acompanhar a comitiva de vereadores para verificar o total de madeiras que estão no pátio da madeireira.
Para finalizar o presidente da casa, falou aos presentes que lamenta o fato,mas que irá investigar bem afundo e buscar uma resposta á sociedade aveirense para que na próxima sessão , tragam na integra os nomes dos envolvidos e com provas. 
A madeira segundo os vereadores são 800 toras de madeiras de lei, angelim, Ipê e outros tipos de madeiras valiosas , segundo especialistas o valor poderá chegar cerca de 3 milhões de reais,isso a madeira beneficiadas. Essa bomba poderá explodir em outras pessoas de dentro dos orgãos, que os vereadores não citaram, mais afirmaram que o que vai explodir será uma bomba que pólvora queimará muita gente envolvidas.
Já existe a possibilidade de outras vendas terem acontecidos na gestão passada, se os vereadores poderão chegar ao fio da meada e outros secretário e funcionário e ex-funcionários de estarem envolvidos nos maiores escândalos da venda de madeira no município de Aveiro.