quinta-feira, 3 de maio de 2012

PESCADOR DIZ QUE ESTAVA FALTANDO SEIS MALHADEIRAS DE PESCA.


Secretário a companhado da ´Polícia Militar para dar segurança.

Redes de pescaria apreendidas
Os Isopores com peixes que foram apreendidos
 Mês passado a equipe da fiscalização ambiental do município de Aveiro, através do secretário Sr.Dangelo juntamente com outros ficais apreenderam uma embarcação com mais de meia tonelada de pescado as proximidades da cidade. Dentro se encontrava várias redes de pescas e isopores abarrotados de peixes. Peixes estes que não estavam mais no período do defeso.
Na ultima quarta-feira Raimundo um dos pescadores, veio a cidade de Aveiro, mais precisamente na Secretária de Mineração e Meio Ambiente, para reaver seus materiais de pesca apreendidos. Segundo informações prestadas á Rádio Comunitária Tropical-FM, ele ficou surpreso porque faltavam seis redes de pesca e ele encontrou isopor de armazenar os peixes estava quebrado.
SECRETÁRIO DO MEIO AMBIENTE DANGELO ASSUME A RESPONSABILIDADE
A nossa reportagem entrou em contato com o secretário de Mineração e Meio Ambiente Senhor D’angelo, que explicou o sumiço das malhadeiras. Segundo informações prestadas por telefone, ele falou que: ‘’Ele pessoa do D’angelo e Demetrio Filho assumiram a responsabilidade do sumiço das redes, entraram em acordo com o  pescador Raimundo para pagar as redes de pesca que estão faltando, e não se eximir das responsabilidade,mais, praticamente foi solucionado esse questão”.
O Secretário falou que a Secretaria não tem autonomia de multar e por falta de um delegado no prédio da delegacia local, ficou inviável de se manter o flagrante e agir dentro da lei. E que, por esse motivo a secretaria estaria fazendo a liberação desse material ao pescador que se tornaria fiel depositário dos materiais de pesca que foram recolhidos na secretaria de Mineração e Meio Ambiente. Caso o Ministério Público se manifeste com relação aos materiais o pescador escolhidos terá que dá conta. Ele finalizou dizendo que o desaparecimento das redes, deu-se porque na secretaria não tem vigia. Ou seja, para melhor entender, as malhadeiras foram roubadas de dentro da secretaria.
D’angelo agradeceu o pessoal da Capitania dos Portos de Santarém que atendeu o chamado da secretaria para ver e verificar a documentação da embarcação apreendida, que foi constatado que estava irregular e nem os pescadores não tinham documentos que comprovassem que eram realmente pescadores artesanais. Mas, que os procedimentos foram legais assim finalizou D’angelo o secretario de Mineração e Meio Ambiente.