quinta-feira, 15 de setembro de 2011


Extremamente chocado com a informação que acabo de receber, cumpro o dever de informar a morte de um colega de profissão, muito querido, com o qual tive o prazer de trabalhar.
Rozza Paranatinga morreu há poucos instantes, vítima de um ataque cardíaco fulminante. Ele apresentou o telejornal Jornal da Cidade, na TV Cidade Dourada (Rede TV). Depois foi para casa, onde sentiu-se mal. Foi levado para o Hospital Municipal, onde ao que tudo indica, já chegou morto.
As condolências, minhas e de minha família aos familiares.
Rozza iria narrar o jogo entre Brasil e Argentina, dia 28 de Setembro, no Estádio Olímpico, em Belém. Eu estaria ao seu lado, como comentarista, enquanto Lamberto de Carvalho faria as reportagens de campo. Segundo ele vinha dizendo para os amigos, inclusive para mim e para o Lamberto, essa narração seria sua despedida do radio esportivo, já que não tinha intenção de voltar à ativa. Infelizmente, não deu tempo.
Ficam as boas histórias que vivemos juntos no Rádio, algumas das quais eu contarei, em sua homenagem, em outro momento.
Fica a lembrança do jeito alegre dele, que foi sempre um companheiro leal com todos que com ele trabalharam. O que construiu na vida, seja no Rádio, na TV ou em sua atividade de empresário do ramo do entretenimento, fez tudo, sempre com respeito. Jamais fez dos outros escada para subir. Sou testemunha disso.
Descanse em paz, Rozza.

O  ADEUS A ROZZA PARANATINGA

Testemunhar uma vida como um comunicador somente o nosso mestre maior Jota Parente, que vem militando no rádio já há muitos anos. Conhecendo o amigo Rozza, tive o prazer de trabalhar junto em Santarém, ele como narrador esportivo e apresentador de programa e amiguíssimo desse cidadão dos cabelos brancos chamado de Lamberto de Carvalho um dos monstros do rádio. Eu, penas um operador de áudio e técnico externo da emissora sempre que encontrávamos lembrávamos as nossas brincadeiras e aquela velha pergunta “Garoto e a nossa audiência foi legal”,isso era sempre que terminava uma transmissão de jogo de futebol.  A morte nunca diz quando vai chegar Deus também  não avisa quando ele esta precisando de nos.
Diante desse momento de difícil para a família, os filhos, netos, esposa só temos a lamentar e pedir para Deus, que ele possa confortá-los diante dessa dor a qual não existe remédio, pois, ao passar dos tempos ainda restarão às lembranças e a saúde dos amigos de Rozza Paranatinga.  Meu amigo Beto receba meus pêsames
Fernando Soares você perde um funcionário, amigo e irmão,assim como o povo de Itaituba e Santarém perde um filho que gostava e amava o que fazia, que era fazer rádio e TV era um dos maiores amor de sua vida. O ADeus companheiro ele terá compaixão dos seus pecados e te receberá junto do nosso pai para  narra os jogos no Paraíso do Ceu , você cumpriu a sua missão nessa terra, nos da imprensa continuaremos porque a nossa missão ainda continuará por muitos e muitos  anos.