domingo, 15 de janeiro de 2012

CONSELHEIROS VOTAM EM FAVOR DO AFASTAMENTO DO PRESIDENTE DO FUNDEB SR. LUIZ CARLOS .


QUANDO SE FALA NA POLÍTICA DE AVEIRO ATÉ CRÍSTO TEM VERGONHA.
 Na tarde do dia 13 de janeiro de 2012, em reunião ordinária o Presidente do Conselho do FUNDEB, senhor Luiz Carlos Mota Feitosa conhecido por (Chibata),que diz ser  surpreendido por cinco conselheiros,que não gostaram da atitude do presidente por ter denunciado o prefeito Ranilson Prado ao Ministério Público Federal.
Em conversa com a reportagem, Luiz Carlos falou que nove conselheiros do FUNDEB, ele não entendeu a reação de cinco conselheiros. Antes pediam para que se fizesse alguma coisa com relação às atitudes de desvios de funções em cargos comissionados e pagamentos indevidos de gratificação e a falta de prestação de contas do FUNDEB atual gestor.
Segundo Luiz Carlos as alegações dos conselheiros que através de votos conseguiram afastá-lo do cargo, é que o presidente tomou as suas decisões e não consultou os conselheiros.  Presidente afastado do cargo por cinco votos contra 4 explicou que ele não poderia ser omisso aos desmando e a falta de respeito com o conselho, quando o prefeito não prestou conta do primeiro quadrimestre dos recursos do FUNDEB,que ele tem certeza se aparecer alguma conta aprovada não foi pelo Conselho do FUNDEB.
Luiz Carlos acredita em uma retaliação por parte dos cinco conselheiros, que são beneficiados direto da prefeitura: Cristina Moura, diretora da Escola Gloria Paixão e que é formada em letras e é a diretora da escola nomeação e portaria da Prefeitura Municipal de Aveiro. Já a vice-diretora que é formada em pedagogia não está no cargo e que deveria assumir esse lugar de fato e de direito.Agora porque  a conselheira é irmã da vereadora que dá sustentação ao prefeito denunciado.
Irmão da diretora e conselheira pertence ao Estado professor e também está com função desviada e que deve receber pelo Estado e município e que deveria está na sala de aula. Agora posso entender a sua insatisfação com atitude que tomei em denunciar as irregularidades. Segundo Luiz, dos  cincos  conselheiros que votaram a favor do meu afastamento, todos são funcionários da prefeitura, e que de alguma forma, foram usados para essa retaliação porque fiz a denúncia contra irregularidades que vem acontecendo nessa administração como acredito que por falta de seriedade isso aconteceu em outras administrações.     
Depois de eleito presidente do Conselho do FUNDEB, recebi uma proposta de levar meus documentos para fazer parte da folha de pagamento da prefeitura. Veja bem, eu não aceitei porque não penso somente em mim, penso nesse povo que sofre porque faltam pessoas serias e honestas em suas decisões. Eu falei tudo isso para o Procurador da República Federal.
Gostaria que os Conselhos fossem formados por pessoas que não fosse lfuncionário da prefeitura, e que também que não fosse amigo de vereador (a),e ou parente do prefeito e que por Lei, Ministério Público Federal, pudesse investigar esses conselhos.
Agora, vou procurar os meus direitos, porque a minha consciência agi dentro da legalidade, não me arrependo, e que todos deveriam agir com a razão e nunca com o coração.
Tudo que acontece em Aveiro o povo aceita,porque tem medo, e os próprios filhos compactuam com os desmando, porque estão de alguma forma  sendo beneficiados. Acredito muito na Justiça e que a agora fiscalização ela vem, para moralizar as omissões do poder responsavel  pela fiscalização. Os descasos públicos realizados por diversos prefeitos que passaram por esta prefeitura é notório. Para finalizar Luiz Carlos falou" Que fiz não me arrependo!"