quinta-feira, 26 de maio de 2011

MÁRIO COUTO REBATE DENÚNCIA DE PROMOTOR CONTRA SUA GESTÃO NA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO PARÁ.


O senador Mário Couto (PSDB-PA) defendeu-se, nesta quinta-feira (26), de denúncia publicada na imprensa de que teria permitido desvios na folha de pagamento da Assembleia Legislativa do Pará, no período em que presidiu a Casa, de 2003 a 2006.
A denúncia, feita pelo promotor de Justiça Nelson Medrado, aponta uma diferença de cerca de R$ 8 milhões entre os valores totais das folhas de pagamento arquivadas na Assembleia Legislativa e os valores efetivamente pagos pelos bancos aos servidores do órgão entre 2000 e 2010.
Mário Couto, criticando o promotor por "falta de ética e precipitação" na divulgação da denúncia, explicou a diferença de valores verificada nas folhas de pagamento como devida a impostos incluídos nos valores líquidos pagos pelos bancos.
- Se a folha de pagamento que vai para o banco tem um valor é porque vai com o valor líquido. A que fica na Assembleia tem os descontos dos impostos. Não poderiam ser iguais - explicou.
Mário Couto destacou ainda o fato de ter tido todas as suas contas aprovadas pelo Tribunal de Contas do Pará, no período em que presidiu a Assembléia Legislativa do estado.
- Dirigi a Assembléia Legislativa de meu estado com muita dignidade. Tenho as minhas contas todas aprovadas, por unanimidade, pelo Tribunal de Contas do Pará, e com visto do Ministério Público - afirmou.
No final de seu pronunciamento, Mário Couto prometeu apresentar documentos comprovando detalhadamente a correção de sua gestão na Assembléia.
Em aparte, o senador Alvaro Dias (PSDB-PR) expressou sua solidariedade e dos senadores de seu partido a Mário Couto.
Da Redação / Agência Senado