terça-feira, 1 de outubro de 2013



MADEIRA DOADA AO MUNICÍPIO DE AVEIRO FOI NEGOCIADA  E VENDIDA EM MOJU
Então, lembram-se dessas noticias da madeira!Pois bem, amanhã verão em que restou toda a madeira doada pelo IBAMA, leiam bem e depois comparem com a madeira beneficiada que chegou em Aveiro.


O prefeito do Município de Aveiro, Olinaldo Barbosa da Silva – FUZICA, juntamente com o Secretario de Meio Ambiente João Batista Paiva e o Fiscal de Meio Ambiente de Aveiro, Fredson Fernando Batista são os responsáveis pelo desaparecimento de 2.569,083 metros cúbicos de madeira, entre elas do tipo Angelim, Ypé, Cumarú, Jatobá, Amarelão, Maçaranduba, Cedro e Sucupira.
Esta madeira foi solicitada pelo município de Aveiro junto ao IBAMA em Santarém, que doou o produto para atender as necessidades do município, principalmente famílias que vivem em local de risco. Entretanto, como a madeira era em tora, havia necessidade de ser beneficiada. Em vez de o prefeito determinar que a madeira fosse serrada aqui em Itaituba, Santarém ou até mesmo em Brasília Legal, onde existe uma madeireira.
Embarque da madeira

O prefeito Elinaldo Barbosa, o FUZICA resolveu contratar, sem licitação, a empresa Oliveira e Suleiman, Industria e Comércio de Madeiras Ltda, para transportar e beneficiar a madeira no município de Moju. A madeireira fica localizada na BR-222, Km 11 daquele município. Segundo o contrato, pelo transporte no trecho Curuatinga, Município de Santarém até Moju o município de Aveiro pagará o valor de R$225.000,00. Já pelo desdobramento (para serrar as toras) a empresa cobrará R$ 200.000,00. Pelo transporte da madeira serrada de Moju até a cidade de Aveiro o município pagará R$ 120.000,00. Somados o município de Aveiro teria uma despesa de R$ 545.000,00 para levar, serrar e trazer de volta as tabuas. Este contrato está em vigor até o dia 9 de Novembro de 2013.




f