quarta-feira, 11 de maio de 2011

MENOR É SALVO PELO TIO DA COBRA SUCURI



CRIANÇA - QUASE VITIMA DA COBRA SUCURI.

TAMANHO DA SUCURI

SUCURI- COBRA DA AMAZÓNIA - MORTA.
  Hoje por volta de 14:21 hs, um fato inusitado ia acontecendo na cidade de Aveiro, as proximidades da Escola Corina Palmeira, na casa de uma senhora que reside as proximidades da escola. A criança brincava no quintal e fica próximo a um lago, por onde vem nessa época água do rio, que penetra pelos lado da cidade de Aveiro. Segundo a mãe da criança, eles são acostumados a brincar no quintal, as proximidades existe um quintal baldio, cheio de mato e água. Segundo a mãe da criança, que no momento se encontrava costurando, ocupada  e,  que nunca ela  poderia imaginar, que lá teria uma cobra , que pudesse  vir  ameaçar a vida da criança e, por isso  que ela  não foi olhar.    A criança que estava sozinha no quintal. e  com certeza ela arrastaria a menina,porque nessa hora o rádio, estava em alto volume,e ninguém iria escutar. Dona Raimunda, como é conhecida disse que foi um milagre, porque o tio da criança deu vontade dele sair um pouco dentro de casa, porque estava quente e ele foi até o quintal a onde a criança estava. Foi nesse momento, que o tio avistou a cobra sucuri, que lentamente se aproximava, já pronta para dar o bote. O tio pegou um facão e,  muito rapidamente, cortou-lhe a cabeça da serpente.    A cobra sucuri, media 3 metros de comprimento, segundo os vizinhos, essa cobra, já engolia  essa criança , que tem aproximadamente 10 anos. A cobra depois de laçar a garota, provavelmente a mataria por falta ar, e ela pararia de  respirar e quebraria seus ossos por ser uma menina de 10 anos e  frágil.  A mãe da criança,chorou em ver o tamanho daquele animal, que poderia matar a sua filha e posterior a cobra iria engolir. Essa é a criança que aparece de lado e a cima a cobra que poderia tornar a criança como a sua preza.   Vale ressaltar, que é proibido matar cobras, mais ali não tinha outra alternativa, o jeito foi escolher entre a criança e o animal.